Primeiro Andar

  • de Mário de Andrade
Sinopse

Coletânea de contos com variados temas e formas, Primeiro Andar marcou a estreia de Mário de Andrade como contista. Originalmente publicada em 1926, pela Casa Editora Antônio Tisi, também teve edições em volumes acompanhados de outros textos. Esta edição, que corresponde ao sexto volume da coleção Reserva Literária, é a terceira como livro independente. Para ela, o texto foi estabelecido com o rigor metodológico da crítica textual, com o objetivo de restituí-lo à forma original. Além disso, foram incluídas notas explicativas sobre o léxico e as referências culturais utilizadas, visando auxiliar na leitura e manter o respeito ao original. Jean Pierre Chauvin e José de Paula Ramos Jr. observam que, nestes contos, Mário de Andrade mobiliza diversos temas, flexibiliza regras gramaticais e dilui as fronteiras entre os gêneros literários, surpreendendo as expectativas do leitor e concentrando ingredientes que definem o caráter experimental de sua obra.

Ficha técnica

R$ 48,00
ISBN 10: 8531416973
ISBN 13: 9788531416972
3ª edição, impressão de 2018

240 páginas
14,5 x 22 cm
Capa dura
Coleção Reserva Literária
Coedição: Com-Arte

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais