Leituras de Macunaíma

Primeira Onda (1928-1936)

  • de José de Paula Ramos Jr.
Sinopse

A repercussão do livro Macunaíma, de Mário de Andrade, nos primeiros anos após sua publicação foi bastante modesta: o livro atingiu um pequeno universo de leitores, e sua fortuna crítica nos anos iniciais oscila entre os elogios e a condenação. Este livro analisa a recepção crítica da obra, tendo como limites temporais os anos 1928 e 1936, que correspondem ao período em que vigorou a primeira edição. Ivan Teixeira observa que o estudo tanto efetua quanto sugere a observação e a análise das consequências culturais de Macunaíma, entendido como obra cuja singularidade repercute decisivamente não só no discurso da crítica, mas também na arte, na política e na ideologia de seu ambiente cultural. O estudo revela as diversas categorias segundo as quais a obra foi lida no primeiro momento de sua existência como obra de arte e como intervenção cultural, procurando recompor o perfil das polêmicas do momento. O livro inclui ainda um anexo com o levantamento bibliográfico de Diléa Zanotto Manfio sobre a fortuna crítica de Mário de Andrade.

Ficha técnica

R$ 90,00
ISBN 10: 8531413419
ISBN 13: 9788531413414
1ª edição, impressão de 2012

424 páginas
18,5 x 26 cm
Capa dura

Eventos

20/03
de 2020

[Cancelado] Lançamento de “Gênero e Feminismos”

O lançamento de "Gênero e Feminismos", que aconteceria sexta-feira, 20/3/2020, está temporariamente cancelado. Assim que possível, uma nova data será anunciada.

Mais Eventos

Mais

Preservar as escassas florestas das cidades é o desafio

No livro “Natureza em Megacidades”, Jörg Spangenberg defende a vegetação integrada à paisagem de concreto

Livro mostra as transformações políticas em São Paulo

Professor de Nova Jersey analisa história pouco explorada do estado de São Paulo

Um arquiteto que sonhou a cidade para os cidadãos

Livro traz textos de arquiteto que põe em xeque o desenvolvimentismo na arquitetura

O dicionário do iluminista que estudou o inferno no século 19

Livro registra o vernáculo ocultista de dois séculos atrás

O naturalista pioneiro que saiu na defesa das florestas

A história de Frei Veloso, missionário, tipógrafo e cientista, é contada em novo livro da Edusp
Mais