Navette Literária França-Brasil – Tomo II

Textos de Crítica Literária de Roger Bastide

  • de Roger Bastide
  • org. Gloria Carneiro do Amaral
Sinopse

Esta antologia de textos de Roger Bastide, organizada por Glória Carneiro do Amaral, destaca uma faceta da obra do autor pouco analisada: reúne mais de duzentos textos do autor sobre crítica literária escritos entre 1920 e 1974, dispostos cronologicamente. A pesquisa contou fundamentalmente com material de dois arquivos onde estão as obras de Roger Bastide: o IEB–USP em São Paulo, e os arquivos do Imec (Institut de la Mémoire de l´Édition Contemporaine) na França. A escolha pelo critério cronológico deveu-se à dificuldade de classificação temática dos trabalhos de Bastide, “de intrínseca vocação interdisciplinar, em que as várias áreas se entrelaçam de forma que se torna, às vezes, impossível inserir um texto nesta ou naquela área”, nas palavras da organizadora. É uma produção bem menos conhecida do que a obra sociológica de Bastide, e que se encontra muito dispersa por ter sido quase inteiramente veiculada através de periódicos.

Ficha técnica

R$ 122,00
ISBN 10: 8531412013
ISBN 13: 9788531412011
1ª edição, impressão de 2010

1084 páginas
16,6 x 23,8 cm
Capa dura
Coleção Os Fundadores da USP

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais