Fidelino de Figueiredo Visto por Ele e pelos Outros

  • org. Nuno Fidelino de Figueiredo e Claudio Giordano
Sinopse

Fidelino de Figueiredo integrou o grupo de professores europeus que ajudou a organizar a Universidade de São Paulo e sua Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras logo após sua fundação. Foi graças ao mestre português que se consolidaram no Brasil, de maneira mais densa e mais atualizada, os estudos de literatura e de cultura portuguesas. Sua presença foi decisiva, permitindo a constituição de um corpo sólido de pesquisadores interessados na área, estendendo-se, ainda, pelos domínios da crítica e da historiografia literárias, da filologia portuguesa e até mesmo da ecdótica. Este conjunto de dois volumes é uma reunião singular de escritos sobre Fidelino de Figueiredo, de autoria de escritores e homens de pensamento de seu tempo, bem como de textos dele mesmo sobre seus anseios e suas vocações espirituais, nas múltiplas direções que sua obra percorreu, incluindo a quarta edição de Um Colecionador de Angústias. Esta miscelânea de textos próprios e alheios busca, mais do que retratar-lhe a obra, homenagear e reavivar sua memória, tão cara aos discípulos que deixou e à Universidade que ajudou a criar.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 112,00
ISBN 10: 8531413452
ISBN 13: 9788531413452
1ª edição, impressão de 2012

736 páginas
17 x 24 cm
Luva
Coleção Os Fundadores da USP

Eventos

19 a
31/10
de 2020

Lombada

A Edusp participa da Lombada, a feira de livros da PUCPR, oferecendo uma seleção especial de títulos com 50% de desconto

Mais Eventos

Mais

Antropólogo cultural Néstor García Canclini assume cátedra na USP

Autor de Culturas Híbridas toma posse na Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência da USP

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador
Mais