Poetas do Brasil

  • de Roger Bastide
  • org. Augusto Massi
Sinopse

Juntamente com os estudos sobre religião, a poesia compõe uma das portas de entrada para a cultura brasileira utilizadas por esse pensador que tão bem a compreendeu. No estudo de temas panorâmicos, como a incorporação da poesia africana à brasileira, ou nas análises em que focaliza poetas como Manuel Bandeira, Drummond, Oswald e Mário de Andrade ou Cruz e Sousa, Bastide rastreia as articulações da história coletiva com a experiência lírica individual, trabalhando no cruzamento entre as representações da vida social e os movimentos literários, com uma escrita que, segundo Antonio Candido, vai “dissolvendo na tonalidade ensaística o peso da informação e a abstração dos princípios teóricos”.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 22,00
ISBN 10: 8531403588
ISBN 13: 9788531403583
1ª edição, impressão de 1997

184 páginas
12 x 20 cm
Brochura
Coleção Críticas Poéticas
Coedição: Livraria Duas Cidades

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais