Livraria Ideal

Do Cordel à Bibliofilia

  • de Aníbal Bragança
Sinopse

Aníbal Bragança percorre a história de Silvestre Mônaco e da Livraria Ideal, que fundou em Niterói em 1946: engraxate, apontador de jogo do bicho, vendedor de revistas usadas e literatura de cordel e, finalmente, o mais importante livreiro que a ex-capital fluminense já teve. Ao falar da trajetória desse italiano que chegou ao Brasil no início do século XX, o autor contextualiza a fundação da Ideal tendo como pano de fundo e objeto de estudo o próprio desenvolvimento do sistema de ensino no Brasil, e a consequente ampliação do número de leitores, desde finais do século XIX até meados da década de 1940. Bragança também deita um olhar atento sobre a indústria editorial e a cultura de massa no país, criando um painel a respeito da formação cultural da nossa sociedade. Baseado em uma alentada pesquisa, Livraria Ideal é um importante documento para todos aqueles interessados na história do livro e do mercado editorial brasileiro.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 40,00
ISBN 10: 8531411513
ISBN 13: 9788531411519
2ª edição, impressão de 2009

248 páginas
21 x 22 cm
Brochura
Coleção Memória Editorial
Coedição: Com-Arte

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais