Design de Capas do Livro Didático

A Editora Ática nos Anos 1970 e 1980

Capa de Design de Capas do Livro Didático Obra Premiada
  • de Didier Dias de Moraes
Sinopse

Na década de 1970, o mercado de livros didáticos experimentou um crescimento vertiginoso no Brasil, em um contexto de expansão tanto do ensino como da indústria cultural. O cenário, que também era de acirramento da concorrência, naturalmente teve impacto sobre a configuração material e visual dos livros. Didier Dias de Moraes concentra-se particularmente no design de capas, que além de identificar e proteger as obras passavam a ter a função de atrair e persuadir o público a adotá-las. Havia, porém, um descompasso entre a visualidade do livro escolar e as linguagens visuais de outros meios. Como contraponto a essa realidade, o autor estuda o caso da editora Ática (que na década de 1980 se tornaria a maior editora brasileira em títulos e faturamento) e a renovação visual que ela promoveu por meio do trabalho dos designers Ary Normanha e Mario Cafiero.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 68,00
ISBN 10: 8531416612
ISBN 13: 9788531416613
1ª edição, impressão de 2017

296 páginas
21 x 22 cm
Brochura
Coleção Memória Editorial
Coedição: Com-Arte

Prêmio
60º Prêmio Jabuti
Câmara Brasileira do Livro
Economia Criativa - 1º Lugar
Didier Dias de Moraes

Eventos

19/11
de 2020

Lançamento de “Ensaio sobre Música Brasileira”

Acontece na quinta-feira, 19/11/2020, o lançamento virtual de "Ensaio sobre Música Brasileira", de Mario de Andrade, em nova edição organizada por Flávia Camargo Toni.

Mais Eventos

Mais

Especialistas discutem educação nos países de língua portuguesa

Educação em países lusófonos é tema de seminário

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador
Mais