Como as Instituições Pensam

  • de Mary Douglas
  • trad. Carlos Eugênio Marcondes de Moura
Sinopse

Apoiando-se nos fundamentos teóricos de Emile Durkheim e Ludwick Flek, para os quais a verdadeira solidariedade só é possível quando os indivíduos compartilham categorias de pensamento, a autora empenha-se em esclarecer como o pensamento depende das instituições e discutir temas como solidariedade e cooperação. A escolha teórica é deliberadamente polêmica, visto que contradiz os axiomas básicos do comportamento racional, segundo os quais cada pensador é considerado como um indivíduo soberano. Mary Douglas investiga diferentes sociedades e comunidades e suas relações com as instituições, concluindo que os indivíduos compartilham seus pensamentos e harmonizam suas preferências, mas são as instituições que determinam a tomada das grandes decisões.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 26,00
ISBN 10: 853140455X
ISBN 13: 9788531404559
1ª edição, impressão de 2007

144 páginas
15,5 x 23 cm
Brochura
Coleção Ponta

Eventos

25/08
de 2021

Webinar e lançamento do livro “Livros, Leituras e Bibliotecas”

Acontece em 25/8/2021, quarta-feira, o webinar e lançamento virtual de "Livros, Leituras e Bibliotecas: História da Arquitetura e da Construção Luso-Brasileira", de Ricardo Rocha.

Mais Eventos

Mais

Borba Gato e a emergência do passado no presente

Protestar no monumento que exalta o movimento bandeirante colocou a história no centro do debate e permite questionar o quanto de passado ainda há no presente.

Digitais passam a representar 6% do faturamento das editoras brasileiras

Em relação a 2019, o faturamento das editoras com a venda de conteúdos editoriais cresceu 36% em 2020, fechando o ano em R$ 147 milhões

Legado de resistência em Cecília Meireles e o equívoco de Laurence Hallewell

Cecília Meireles teve de ir à delegacia, debaixo de humilhações, para prestar esclarecimentos. Mas não foi “presa” pela tradução de um livro de Mark Twain

Palestra de lançamento de “Uma História da Hungria” está disponível no YouTube

Evento contou com a participação do autor e tradução simultânea

Milton Santos, morto há 20 anos, nos convida a construir uma outra globalização

Geógrafo apontou caminhos para um projeto humanitário que se contraponha ao poder totalitário do dinheiro
Mais