Adaptabilidade Humana

Uma Introdução à Antropologia Ecológica

  • de Emilio F. Moran
  • trad. Carlos E. A. Coimbra jr., Marcelo Soares Brandão e Fábio Larsson
Sinopse

A pergunta sobre como o homem se adapta tem sido respondida sempre por meio de abordagens unilaterais: ou uma pesquisa ecológica/biológica, ou uma visão puramente sociocultural. Esse estudo pioneiro de Emilio Moran é um dos poucos a responder à questão de forma interdisciplinar e sem perda de especificidade. A abordagem do tema da adaptabilidade humana integra descobertas da ecologia, da fisiologia, da geografia e da antropologia social e cultural. Esta segunda edição brasileira de Adaptabilidade Humana, correspondente à terceira edição em inglês, segue o formato das anteriores, mas o texto foi totalmente atualizado e revisado, com diversas novidades. Traz ainda a mais completa bibliografia sobre antropologia ecológica já publicada e um glossário de termos técnicos, tornando-a, também, uma obra de referência indispensável para profissionais da área e estudantes.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 80,00
ISBN 10: 853141203x
ISBN 13: 9788531412035
2ª edição, impressão de 2010

512 páginas
15,5 x 23 cm
Brochura
Coleção Ponta
Coedição: Editora Senac São Paulo

Outros conteúdos


Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais