O Cinqüentenário da Declaração Universal dos Direitos do Homem

  • org. Alberto do Amaral Júnior e Cláudia Perrone-Moisés
Sinopse

Por ocasião do cinqüentenário da Declaração Universal dos Direitos do Homem, juristas, cientistas políticos e diplomatas, entre eles, Celso Lafer, Fábio Konder Comparato, Antônio Augusto Cançado Trindade, Dalmo de Abreu Dallari e Rolf Kuntz, apresentaram suas reflexões sobre a repercussão, as conseqüências e desdobramentos desse documento, que foram agrupadas neste livro em torno de três eixos temáticos. Os direitos humanos e os temas globais são analisados do ponto de vista dos refugiados, do meio ambiente, do desenvolvimento e comércio internacional. Em seguida, são enfocados os direitos humanos na ordem interna brasileira – os direitos dos povos indígenas, das crianças e dos adolescentes, da mulher, assim como o Plano Nacional de Direitos Humanos – e as relações entre ordem interna e internacional. Por último, discutem-se os paradoxos dos direitos humanos, detendo-se na relação entre liberdade e igualdade.

Ficha técnica

R$ 60,00
ISBN 10: 8531405270
ISBN 13: 9788531405273
1ª edição, impressão de 1999

456 páginas
16 x 23 cm
Brochura
Coleção Biblioteca Edusp de Direito

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais