Sérgio Vieira de Mello

Pensamento e Memória

  • org. Jacques Marcovitch
Sinopse

A coletânea de textos que é aqui apresentada tem o objetivo de refletir sobre a trajetória do diplomata Sérgio Vieira de Mello, cuja morte prematura causou forte impacto em todos que buscaram o caminho da paz e a defesa dos direitos humanos nas relações entre os povos. Algumas das ideias que nortearam os seus esforços estão presentes, acompanhadas de comentários e análises realizadas por nomes de expressão nos meios diplomáticos e acadêmicos: Jacques Marcovitch, Celso Lafer, Carlos Eduardo Lins da Silva, Gelson Fonseca Júnior, Paulo Sérgio Pinheiro, Luis Felipe de Seixas Corrêa, Luciana Mancini e Ronaldo Mota Sardenberg. Os textos escolhidos do homenageado foram apresentados originalmente em aulas magnas, discursos, artigos e conferências. Na segunda parte do livro encontram-se textos do diplomata sobre temas variados, e a última entrevista que concedeu, em 17 de agosto de 2003, poucos dias antes de sua morte.

Ficha técnica

R$ 60,00
ISBN 10: 8531408679
ISBN 13: 9788531408670
1ª edição, impressão de 2004

344 páginas
16 x 23 cm
Brochura
Coedição: Editora Saraiva

Eventos

28/09
02/10
de 2020

Feira Virtual da Abeu: Comunicação Corporativa

A Edusp participa do evento oferecendo uma seleção especial de títulos com 50% de desconto

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais