Saúde Mental, Crime e Justiça

  • org. Claudio Cohen, Marco Segre e Flávio Carvalho Ferraz
Sinopse

Trata-se de obra que reúne a colaboração de vários especialistas, os quais, por sua vez, abordam temática essencialmente de natureza médico-legal e jurídica. O conceito de saúde mental é apresentado logo na abertura, incluindo noções históricas e filosóficas. A este seguem-se aqueles referentes à criminologia e aos diversos aspectos jurídicos. São também abordados a feição psicanalítica, a posição do profissional de saúde mental, bem como o papel da psicologia social e as práticas forenses. Pelo seu considerável acervo de informações na área de medicina legal e ciências jurídicas, além de apresentar linguagem fluente e erudita, este livro interessa não só a criminalistas, psiquiatras, psicanalistas e psicólogos, como também a educadores, sociólogos e sanitaristas.

Ficha técnica

R$ 38,00
ISBN 10: 8531403669
ISBN 13: 9788531403668
2ª edição, impressão de 2006

290 páginas
16 x 23 cm
Brochura
Coleção Faculdade de Medicina - USP

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais