A Beleza do Gesto

Uma Estética das Condutas

  • de Jean Galard
  • trad. Mary Amazonas Leite de Barros
Sinopse

Segundo Galard, não é o caso de voltar mais uma vez ao vasto problema de saber se a arte pode ou não modelar a vida, mas “são inúmeros os fenômenos históricos, os períodos, as instituições, que, cuidadosamente analisados, permitiriam compreender melhor a sedução, a gravidade e também os engodos da ‘beleza do gesto’”. Embora recorra a exemplos extraídos de domínios diversos (desde o dandismo do século XIX aos yippies norte-americanos, passando por ações dos surrealistas ou dos políticos profissionais contemporâneos), este livro, mais do que analisar um objeto dado, procura fazer surgir seu objeto, evitando a investigação histórica propriamente dita, para “agenciar algumas noções a partir das quais uma conduta bela seria doravante concebível”.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 22,00
ISBN 10: 9788531404207
ISBN 13: 9788531404207
1ª edição, impressão de 2008

128 páginas
12 x 20 cm
Brochura
Coleção Críticas Poéticas

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais