Livros

Encontre o seu livro
Todos
Todas
Ver

Lançamentos

Coerção, Capital e Estados Europeus

Coerção, Capital e Estados Europeus

de Charles Tilly

Charles Tilly influenciou as ciências sociais e a história ao reformular entendimentos sobre a ação coletiva, os Estados e as cidades, e ao destacar a importância da pesquisa histórica e comparada nas ciências sociais. Neste livro, a origem dos Estados modernos é analisada de maneira abrangente pelo autor, orientado pela reflexão sobre a trajetória histórica da instituição do Estado e suas relações com mecanismos de aplicação, acumulação e concentração da coerção. No estudo, optou por uma visão prospectiva, numa abordagem que permite a observação de fatos e processos decisivos que uma análise retrospectiva perderia de vista. O autor estende as implicações de sua análise aos Estados contemporâneos, sobretudo para aqueles do Terceiro Mundo, ressaltando as diferenças existentes, e enfatizando as consequências do colonialismo e das várias formas de dominação e influência… Leia mais

Do Amazonas a Paris

Do Amazonas a Paris

de Jorge Schwartz

Do Amazonas a Paris reproduz em edição fac-similar, acompanhada de tradução para o português, duas raras criações de Vicente do Rego Monteiro editadas em francês em Paris: Légendes, croyances et talismans des Indiens de l'Amazone e Quelques visages de Paris, respectivamente em 1923 e 1925. Estes dois livros de artista representam alguns dos mais belos exemplos bibliográficos produzidos pelas vanguardas latino-americanas. Inspirado na originalidade da estética marajoara e, paradoxalmente, no orientalismo japonês, Rego Monteiro volta-se para suas raízes, mostrando, em Légendes..., seu indianismo de vanguarda em imagens figurativas de indígenas, pintadas em seda. Em Quelques..., Paris é retratada em 10 desenhos de traço estilizado que, além da influência indígena, mostram elementos de um art déco geométrico. A publicação dessas duas obras acondicionadas em embalagem especial traz ao grande público a possibilidade de conhecer uma parte da rica produção de vanguarda… Leia mais

Escritos Filosóficos

Escritos Filosóficos

de J. L. Austin

Embora tenha sido um dos mais brilhantes representantes da filosofia de Oxford entre os anos 1940 e 1950, J. L. Austin teve sua fama circunscrita, na segunda metade do século XX, às suas ideias inovadoras sobre atos de fala e à sua ênfase na dimensão performativa da linguagem. Publicados pela primeira vez em português, os textos reunidos neste livro revelam não apenas a preocupação do autor com os grandes problemas filosóficos, mas também mostram o lugar peculiar que a linguagem e o pensamento ocupam em suas reflexões. Abordar a verdade, a liberdade, a percepção ou o conhecimento implica considerar o modo como essas noções são elaboradas e formuladas concretamente, nas práticas cotidianas ou em campos com regras mais estritas como a lei ou a ciência. O resultado é uma perspectiva original que redimensiona os problemas filosóficos sem simplificações e permite a redescoberta dos escritos oferecidos agora ao público… Leia mais

O Espaço do Cidadão

O Espaço do Cidadão

de Milton Santos

A atividade econômica e a herança social distribuem os homens desigualmente no espaço fazendo com que noções como rede urbana ou sistema de cidades não tenham validade para a maioria das pessoas. O acesso efetivo delas aos bens e serviços depende de seu lugar socioeconômico e também do lugar geográfico, tema que Milton Santos explorou anteriormente em O Espaço Dividido. Aprofundando a discussão, o autor se propõe aqui a tratar a questão da cidadania pelo ângulo geográfico, mostrando como a mobilidade ou o imobilismo tornam-se assim categorias de análise. Com a pretensão de contribuir para o debate da redemocratização brasileira, as análises são feitas a partir da realidade do país, mas tentam abarcar também a de outros países… Leia mais

O Estado-Nação e a Violência

O Estado-Nação e a Violência

de Anthony Giddens

A tentativa de explorar os limites de uma análise pós-marxista da sociedade e da política contemporâneas é o objetivo de Anthony Giddens, um dos sociólogos mais conhecidos da atualidade e um dos defensores da proposta da Terceira Via como alternativa política. Neste livro, o autor apresenta sua visão sobre a modernidade, analisando a formação do Estado moderno, sua ligação com o industrialismo e as relações do modo capitalista de produção com o Estado-nação. Para Giddens, esses aspectos apenas se fizeram viáveis na medida em que mecanismos de "vigilância" e a "pacificação" interna das sociedades se estabeleceram, entendendo a vigilância como um elemento crucial para a ligação entre Estado moderno e economia capitalista. Nesse contexto, são analisados também o futuro dos movimentos sociais, o papel da guerra e o estatuto da… Leia mais

Florestas do Estado de São Paulo

Florestas do Estado de São Paulo

de Ricardo Ribeiro Rodrigues e Natália Macedo Ivanauskas

Restam poucos remanescentes florestais de grande extensão no Estado de São Paulo, presentes em algumas regiões serranas e áreas alagadiças. O entendimento dos processos reguladores da dinâmica florestal e os mecanismos que promovem e mantém essa diversidade são fundamentais para a definição de ações de conservação, manejo e recuperação. O projeto temático Diversidade, Dinâmica e Conservação em Florestas do Estado de São Paulo visou realizar a caracterização ambiental detalhada das quatro principais formações florestais existentes no Estado, e os resultados dos oito anos de pesquisa são apresentados neste livro-síntese, com o objetivo de colaborar com outras iniciativas de estudos transdisciplinares a longo prazo no… Leia mais

As Minas de Ouro do Brasil

As Minas de Ouro do Brasil

de José Basílio da Gama

Poema de Basílio da Gama inédito em livro até 2024, Brasilienses Aurifodinae foi escrito em latim entre 1762 e 1764, alguns anos antes do épico O Uraguai. Trata-se de um raro texto sobre a mineração do ouro no Brasil durante o século XVIII, apresentando retrato detalhado da sociedade e economia do ouro em MG, cujas principais jazidas haviam sido descobertas em meados do século XVI. O texto é entremeado com palavras em tupi e português para reproduzir adequadamente a realidade brasileira da época, e está escrito em hexâmetros, seguindo a epopeia latina. É um testemunho raro da mineração de ouro em minas subterrâneas, e traz detalhes da vida dos escravos negros africanos em Minas Gerais e do universo da mineração. Esta edição bilíngue contou com a organização e tradução de Alexandra de Brito Mariano, apresentação de Vania Pinheiro Chaves e posfácio de Junia Ferreira… Leia mais

Motricidade Orofacial

Motricidade Orofacial

de Cláudia Maria de Felício

Cláudia Maria de Felício apresenta neste livro os conteúdos essenciais da área de motricidade orofacial para a formação universitária e a atuação científica do fonoaudiólogo, resultado de sua longa experiência na pesquisa e docência na USP. Desde os fundamentos, os temas analisados referem-se aos diferentes níveis de atenção à saúde, com ênfase especial à avaliação clínica, ao planejamento terapêutico e à apresentação de exercícios terapêuticos, de acordo com os possíveis achados. A nova perspectiva na área de motricidade orofacial com base na neuroplasticidade, também é abordada e inclui a descrição de treinos motores, cujos resultados foram objetivamente medidos. A obra conta ainda com um capítulo de autoria da professora Claudia Regina Furquim de Andrade sobre o processamento motor da fala, de grande interesse aos profissionais e estudantes da… Leia mais

O Ofício de Ilustrador (1830-1880)

O Ofício de Ilustrador (1830-1880)

de Philippe Kaenel

Para Philippe Kaenel, o século XIX é o século da ilustração: enquanto o mundo editorial e as artes da gravura se renovavam, a prática da ilustração se especializou, até se tornar, precisamente, um ofício. À época, muitos artistas trabalhavam para os editores: para alguns a ilustração representou um lugar de passagem, um trampolim para a notoriedade; na maioria das vezes, contudo, a ilustração representava um rebaixamento, por ser considerada popular, industrial e comercial. Neste livro, o autor examina a história da ilustração por meio da trajetória de três artistas proeminentes no período: o suíço Rodolphe Töpffer (1799-1846) e os franceses J. J. Grandville (1803-1847) e Gustave Doré (1832-1883). Combinando a sociologia de Pierre Bourdieu com a história social da arte e das profissões artísticas, escreve a história social dos ilustradores no século XIX, discutindo também as hierarquias entre belas-artes e artes industriais ou “populares” e as barreiras entre… Leia mais

A Teoria dos Conjuntos e os Fundamentos da Matemática

A Teoria dos Conjuntos e os Fundamentos da Matemática

de Rogério Augusto dos Santos Fajardo

A teoria dos conjuntos serve como fundamentação da matemática, formalizando várias construções encontradas nas mais diversas áreas dessa ciência. Este livro de Rogério Augusto dos Santos Fajardo é útil não apenas para quem quer aprender a teoria básica dos conjuntos para aplicações em outras áreas como também para quem pretende se familiarizar com temas avançados. O tema central do livro é o sistema de Zermelo-Fraenkel (ZFC) com o axioma da escolha. Além dessa teoria básica, a obra introduz abordagens mais filosóficas, como a noção de forcing de Cohen, na demonstração de independência da hipótese do contínuo, uma técnica muito usada atualmente em diversas aplicações. Em dois apêndices, o autor examina duas outras teorias de conjuntos em que são permitidas as chamadas classes próprias, as quais não podem ser tratadas como conjuntos, sob pena de paradoxos: os sistemas (impredicativos) de Neumann-Bernays-Gödel (NBG) e Kelley-Morse… Leia mais

Eventos

14/05
de 2024

Edusp e BBM USP convidam para o lançamento de As Minas de Ouro do Brasil

As Minas de Ouro do Brasil, de José Basílio da Gama, manuscrito que permanecia inédito, será lançado na Sala Villa-Lobos da BBM USP em debate com a participação de Junia Ferreira Furtado, ...

Mais Eventos

Mais

Perturbadora e lisérgica, a multifacetada Clarice Lispector pede por uma biografia plural

A complexa tarefa de criar trabalhos biográficos sobre uma mulher que negava a “grafia” e desejava ser puramente “bio”

O diálogo a partir do antagonismo na relação entre Mário de Andrade e Murilo Rubião

Como a correspondência entre escritores tão diferentes contribuiu para o desenvolvimento intelectual de ambos

A importância do Brasil para o desenvolvimento das ciências sociais francesas

As ciências sociais de Brasil e França estão entrelaçadas e revelam uma história rica em trocas nem sempre igualitárias

A complexa relação entre texto e imagem nas ilustrações de Poty Lazzarotto

Símbolo da cultura curitibana, a jornada de Poty pelas artes visuais revela a riqueza contida no seu trabalho de ilustrador

Amizade entre Mário e Oswald de Andrade é explorada em novo volume da Coleção Correspondência

Correspondência Mário de Andrade & Oswald de Andrade mostra a importância da escrita epistolar não só para o modernismo como também para a preservação de nossa história
Mais