O Corego

Texto Anônimo do Século XVII sobre a Arte da Encenação

Capa de O Corego Obra Premiada
  • org. Ligiana Costa
Sinopse

Esta é a primeira tradução para o português do tratado italiano anônimo destinado ao diretor ou responsável por realizar espetáculos: o corego. Contém, portanto, indicações práticas sobre o palco, as cenografias, a atuação, a música, os coros, as danças, os figurinos, o maquinário, a iluminação etc. Escrito em torno de 1634 e voltado sobretudo às representações cênico-musicais, o texto é testemunha das primeiras experiências operísticas e das tendências teatrais do início do século XVII. Além da tradução, o volume contém estudos inéditos de sete pesquisadores – entre eles, Paolo Fabbri, reconhecido estudioso de dramaturgia musical e um dos organizadores da única edição moderna completa de Il Corago, de 1983 – e ilustrações de George Gütlich, em um trabalho de reconstrução histórica de 43 desenhos que, embora referidos no original, se perderam ou talvez nunca tenham sido produzidos.

Ficha técnica

R$ 88,00
ISBN 10: 8531416795
ISBN 13: 9788531416798
1ª edição, impressão de 2018

280 páginas
17 x 25,5 cm
Brochura

Prêmio
60º Prêmio Jabuti
Câmara Brasileira do Livro
Capa - 1º Lugar
Responsável: Carla Fernanda Fontana

Eventos

19/11
de 2020

Lançamento de “Ensaio sobre Música Brasileira”

Acontece na quinta-feira, 19/11/2020, o lançamento virtual de "Ensaio sobre Música Brasileira", de Mario de Andrade, em nova edição organizada por Flávia Camargo Toni.

Mais Eventos

Mais

Especialistas discutem educação nos países de língua portuguesa

Educação em países lusófonos é tema de seminário

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador
Mais