Sinuca de Malandro

Ficção e Autobiografia em João Antônio

  • de Bruno Zeni
Sinopse

Percorrendo a produção de João Antônio desde o lançamento, em 1963, de Malagueta, Perus e Bacanaço, este livro analisa seus contos além dos três principais textos autobiográficos nos quais as figuras paternas (pais ou pais substitutos) têm papel decisivo para os protagonistas. A relação entre eles se expressa por meio da malandragem, que aparece, para além dos estereótipos de comportamento, como mecanismo de funcionamento social, estratégia de sobrevivência e de inserção em uma sociedade violenta sobretudo São Paulo, mas também Rio de Janeiro, em meados do século XX. Bruno Zeni identifica o que chama de a sinuca dos malandros , isto é, as contradições, limitações e impasses dos personagens, além da própria procura de sentido que se esboça nas obras. Atento aos aspectos sociais, psicológicos, biográficos e paraliterários dos textos, Zeni prioriza afinal a interpretação literária, buscando levantar questões relevantes e situar a obra de João Antônio na tradição literária brasileira.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 52,00
ISBN 10: 8531416256
ISBN 13: 9788531416255
1ª edição, impressão de 2017

388 páginas
16 x 23 cm
Brochura
Coleção Ensaios de Cultura

Eventos

09/03
de 2024

Lançamento do livro “Correspondência Mário de Andrade & Oswald de Andrade”

Participe do lançamento do livro "Correspondência Mário de Andrade & Oswald de Andrade"

Mais Eventos

Mais

A complexa relação entre texto e imagem nas ilustrações de Poty Lazzarotto

Símbolo da cultura curitibana, a jornada de Poty pelas artes visuais revela a riqueza contida no seu trabalho de ilustrador

Amizade entre Mário e Oswald de Andrade é explorada em novo volume da Coleção Correspondência

Correspondência Mário de Andrade & Oswald de Andrade mostra a importância da escrita epistolar não só para o modernismo como também para a preservação de nossa história

Do jornalismo ao ativismo político, antologia revela as múltiplas faces da obra de Patrícia Galvão, a Pagu

“Palavras em Rebeldia” mostra a importância de Pagu, que passou de escritora pouco conhecida a homenageada da FLIP, na história do modernismo e nos dias de hoje

Livro aponta a influência das óperas europeias na construção do romance brasileiro e na sociedade pós-colonial

“Ópera Flutuante: Teatro Lírico, Literatura e Sociedade no Rio de Janeiro do Segundo Reinado” retrata a presença do drama musicado na capital do Brasil no século XIX

Antropólogo usa história da arte para compreender origens e poderes de artefatos indígenas

Em “Ardis da Arte: Imagem, Agência e Ritual na Amazônia”, Carlos Fausto traça comparativo etnográfico entre regimes imagéticos e culturas de povos originários das ...
Mais