Rosângela Rennó

  • de Rosângela Rennó
Sinopse

Reúne obras de vários períodos da trajetória da artista entre 1985 e 1996, apresentando uma significativa amostragem do seu trabalho, extremamente consciente e requintado em fotografia e instalações. Felipe Chaimovich e Paulo Herkenhoff assinam os textos que acompanham as imagens, trazendo uma rica reflexão sobre o trabalho de Rennó. Em ensaio especialmente preparado para esta edição, Paulo Herkenhoff observa que “num mundo marcado pelo excesso de imagens, Rosângela Rennó recorre a formas opcionais de apropriação, evitando a citação e o pastiche. Entre outros materiais, a artista trabalha com grandes arquivos de negativos de fotos, agora já sem qualquer utilidade ou valor, até que ela os reintegre ao plano simbólico”.

Ficha técnica

R$ 49,00
ISBN 10: 853140374X
ISBN 13: 9788531403743
1ª edição, impressão de 1997

200 páginas
18 x 19 cm
Brochura
Coleção Artistas da USP
Coedição: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais