Revistas em Revista

Imprensa e Práticas Culturais em Tempos de República, São Paulo (1890-1922)

  • de Ana Luiza Martins
Sinopse

Obra pioneira na classificação temática e crítica, este livro estuda as revistas ilustradas brasileiras do final do século XIX e primeiras décadas do seguinte, recuperando os hábitos criados pela cultura do impresso e o papel social que desempenharam. Esses periódicos cobriam diversas áreas – revistas femininas, científicas, pedagógicas, esportivas, religiosas, infantis, além das teatrais, que logo se tornaram cinematográficas, embora a maioria delas se autodenominasse “revista literária” ou, às vezes, “revista de arte”. Com o apoio de extenso material iconográfico, a historiadora Ana Luiza Martins analisa a definição do gênero revista, a presença desse periódico nas bibliotecas da época, a profissionalização do escritor e os gêneros literários então em voga, as políticas de alfabetização popular e o rarefeito público leitor, além de aspectos técnicos como a constituição do parque gráfico e as estratégias de venda do produto, atreladas ao nascente modelo de publicidade impressa.

Ficha técnica

R$ 96,00
ISBN 10: 8531405696
ISBN 13: 9788531405693
1ª edição, impressão de 2008

600 páginas
21 x 27 cm
Brochura

Eventos

19 a
31/10
de 2020

Lombada

A Edusp participa da Lombada, a feira de livros da PUCPR, oferecendo uma seleção especial de títulos com 50% de desconto

Mais Eventos

Mais

Antropólogo cultural Néstor García Canclini assume cátedra na USP

Autor de Culturas Híbridas toma posse na Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência da USP

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador
Mais