Policiamento Moderno

  • org. Michael Tonry e Norval Morris
  • trad. Jacy Cardia Ghirotti
Sinopse

Este volume da série Polícia e Sociedade analisa as práticas concretas do policiamento na sociedade contemporânea, apresentando um balanço meticuloso e acessível ao leigo. O livro é composto de uma série de ensaios de diferentes pesquisadores sobre a polícia, que deixam claro como as mudanças no policiamento foram afetadas pela evolução das cidades e da organização social. A questão principal que permeia as análises refere-se aos efeitos que a ação policial tem sobre o crime. Partindo dessa perspectiva, os ensaios contribuem para a definição de políticas de controle do crime, do policiamento comunitário e privado, fundamentais para a atuação dos agentes do Poder Judiciário, Legislativo e Executivo, que devem oferecer as soluções adequadas ao problema.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 78,00
ISBN 10: 8531407389
ISBN 13: 9788531407383
1ª edição, impressão de 2017

648 páginas
18 x 24 cm
Brochura
Coleção Polícia e Sociedade

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais