Leibniz e Hobbes

Causalidade e Princípio de Razão Suficiente

  • de Celi Hirata
Sinopse

O pensamento de Thomas Hobbes exerceu grande influência na filosofia de Gottfried W. Leibniz. Tal influência, percebida em especial na juventude de Leibniz, não se limita ao campo da jurisprudência ou da política, domínios nos quais Hobbes é mais conhecido, mas se estende também à lógica, à filosofia da natureza, à metafísica e até à matemática. Neste livro, Celi Hirata aborda, de forma mais específica, como a doutrina hobbesiana da causalidade foi decisiva na formulação leibniziana do princípio de razão suficiente, por meio do qual Leibniz se opôs a aspectos decisivos da filosofia de Hobbes, como o materialismo, o necessitarismo, sua concepção de justiça divina e a tese de que Deus não pode ser conhecido pela luz natural. Expõe, assim, em sentido mais amplo, a complexa relação estabelecida entre duas filosofias, quando um dos autores se apropria de determinadas concepções do outro para se contrapor a ele.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 38,00
ISBN 10: 853141637x
ISBN 13: 9788531416378
1ª edição, impressão de 2017

272 páginas
16 x 23 cm
Brochura
Coleção Ensaios de Cultura

Eventos

19 a
31/10
de 2020

Lombada

A Edusp participa da Lombada, a feira de livros da PUCPR, oferecendo uma seleção especial de títulos com 50% de desconto

Mais Eventos

Mais

Antropólogo cultural Néstor García Canclini assume cátedra na USP

Autor de Culturas Híbridas toma posse na Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência da USP

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador
Mais