Gramática da Língua Portuguesa Padrão

Com Comentários e Exemplários

Capa de Gramática da Língua Portuguesa Padrão Obra Premiada
  • de Amini Boainain Hauy
Sinopse

A Gramática da Língua Portuguesa Padrão, descritiva, normativa e crítica, é o resultado de décadas de pesquisa e elaboração, e contou com a grande experiência de magistério da autora. Amini Hauy sistematiza a tradicional teoria gramatical do Português acadêmico, com o objetivo de fornecer uma reflexão crítica sobre o estado atual da língua portuguesa no que ela tem de sistemático, de gramatical, mas talvez seu objetivo principal seja enfatizar a importância da norma padrão no livro didático, em sua função sociocultural. O corpus linguístico da obra privilegia as vertentes “literária” e “normativa”; na exemplificação das lições, entre os textos literários de várias épocas, transcritos no rigor da atual norma “culta”, destaca-se a Obra Poética de Fernando Pessoa, por representar o maior repositório de recursos sintático-semânticos da língua portuguesa, e entre os normativos, privilegiam-se os textos extraídos de documentos oficiais.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 130,00
ISBN 10: 8531414199
ISBN 13: 9788531414190
1ª edição, impressão de 2015

1344 páginas
18 x 25,5 cm
Brochura
Coleção Didática

Prêmio
57º Prêmio Jabuti
Câmara Brasileira do Livro
Teoria e Crítica Literária - 3º Lugar
Amini Boainain Hauy

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais