A Universidade de São Paulo

Modelos e Projetos

Capa de Obra Premiada
  • de Neyde A. Joppert Cabral
Sinopse

Resultado de pesquisa sobre a Universidade de São Paulo entre os anos de sua fundação, em 1934, e a Reforma Universitária de 1968-1969, este livro aborda a formação e a consolidação do seu primeiro campus, a Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, na capital paulista. Ao apresentar e discutir os planos urbanísticos, os principais projetos de edifícios e algumas das técnicas construtivas utilizadas, a autora identifica paralelos e contrapontos em relação à história de outras instituições, buscando explicitar a relação entre a estrutura de integração universitária e a estrutura física do campus. A Cidade Universitária tornou-se, como consequência do seu lento processo de configuração, testemunha tanto da história da arquitetura paulista como das alterações programáticas, as quais influenciaram não apenas o planejamento institucional da USP, mas também seu planejamento físico. O volume é ilustrado com mais de 170 imagens de estudos, plantas e fotografias históricas.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 240,00
ISBN 13: 9788531416354
1ª edição, impressão de 2018
584 páginas

26,5 x 31 cm
Capa Dura

Prêmio
5º Prêmio Abeu
Associação Brasileira das Editoras Universitárias
Projeto Gráfico - 2º Lugar
Responsável: Negrito Editorial

Eventos

19/11
de 2020

Lançamento de “Ensaio sobre Música Brasileira”

Acontece na quinta-feira, 19/11/2020, o lançamento virtual de "Ensaio sobre Música Brasileira", de Mario de Andrade, em nova edição organizada por Flávia Camargo Toni.

Mais Eventos

Mais

Especialistas discutem educação nos países de língua portuguesa

Educação em países lusófonos é tema de seminário

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador
Mais