Minoridade Crítica

A Ópera e o Teatro nos Folhetins da Corte, 1826-1861

  • de Luís Antonio Giron
Sinopse

O jornalista e crítico Luís Antônio Giron analisa o processo de formação da crítica cultural no Brasil, propondo uma arqueologia da crítica que deu origem aos cadernos culturais. Analisa suas origens, funções e características e oferece um apêndice com antologia de críticas publicadas entre 1826 e 1861, assinadas por escritores como Martins Pena, Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar e Machado de Assis. Nas primeiras décadas da monarquia brasileira, o folhetim celebrizou-se como veículo importante de obras de ficção. Ao lado delas, também a discussão de ideias e a crítica de artes, especialmente na Corte no Rio de Janeiro, tiveram importante meio de divulgação nos folhetins. É um material de análise e de consulta essencial para jornalistas e estudantes de letras, música, teatro e história, e também para o público em geral, interessado em conhecer a história cultural do país.

Ficha técnica

R$ 72,00
ISBN 10: 8531406587
ISBN 13: 9788531406584
1ª edição, impressão de 2004

415 páginas
15,5 x 23 cm
Brochura
Coedição: Ediouro

Eventos

24/06
de 2021

Lançamento de “Uma História da Hungria”

Acontece na quinta-feira, 24/6/2021, o lançamento virtual de "Uma História da Hungria", de László Kontler.

Mais Eventos

Mais

Mostra celebra centenário de Madalena Schwartz

Exposição no IMS Paulista reúne retratos de Ney Matogrosso, Elke Maravilha e Patrício Bisso

Livro reúne textos sobre conceitos e técnicas usadas em negociações internacionais

Esse é o 18º lançamento do Programa de Incentivo à Produção de Livros Didáticos para o Ensino de Graduação

Arte de guerrilha

A arte brasileira durante a vigência do AI-5

A biografia das mulheres

Isabelle Anchieta fala sobre suas inspirações para a criação de sua trilogia "Imagens da Mulher no Ocidente Moderno"

Qual é o papel da educação na luta revolucionária?

Autor explora o papel da educação na construção de uma sociedade mais justa
Mais