Linha de Fé

A Companhia de Jesus e a Escravidão no Processo de Formação da Sociedade Colonial (Brasil, Séculos XVI e XVII)

  • de Carlos Alberto de Moura Ribeiro Zeron
Sinopse

Os missionários da Companhia de Jesus, até serem expulsos do Brasil em 1759, serviram-se amplamente do trabalho dos escravos ameríndios e africanos, a exemplo das demais ordens religiosas, apesar das negativas e da bibliografia que procurava demonstrar o contrário. O objetivo deste livro é tentar preencher lacunas da historiografia com a finalidade de abordar a atitude da Companhia de Jesus em relação à escravidão no Brasil. A crítica das fontes procura superar certas visões preliminarmente ideológicas no que se refere à atitude dos jesuítas diante da escravidão negra ou indígena, determinadas em boa medida pelos próprios jesuítas desde os séculos XVI e XVII. Segundo o autor, o problema da escravidão tornou-se crucial para a Companhia de Jesus porque representou uma fonte de financiamento para as missões, criou uma identidade política e espiritual dos jesuítas da colônia, e também porque o trabalho era percebido pelos jesuítas como um instrumento privilegiado de aculturação.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 75,00
ISBN 10: 8531412919
ISBN 13: 9788531412912
1ª edição, impressão de 2011

616 páginas
16 x 23 cm
Brochura

Eventos

08 a
12/08
de 2022

4ª Feira Virtual das Editoras Universitárias

De 08 a 12 de agosto a Edusp participará da 4ª Feira Virtual das Editoras Universitárias promovida pela ABEU.

Mais Eventos

Mais

Coleções da Edusp ampliam debate sobre a segurança pública e os direitos humanos

Parceria do NEV-USP e da Edusp, as coleções Polícia e Sociedade e Direitos Humanos incluem títulos que estão entre os mais reeditados da editora.

Nova obra debate formação da identidade paulista

A construção de uma identidade branca, masculina e afeita ao progresso para São Paulo na primeira metade do século XX se deu por meio da contraposição com regiões menos ...

Clarice Lispector: a delicadeza e contundência de uma literatura de liberação. Entrevista especial com Nádia Gotlib

A professora observa como a autora aborda as temáticas femininas sem necessariamente ser feminista, movendo-se muito mais no sentido de liberação de quaisquer amarras e padrões

A Feira do Livro no Pacaembu

A Praça Charles Miller vai ser ocupada pelos livros, e a @edusp.oficial não ficará de fora: vem aí A Feira do Livro, entre os dias 8 e 12 de junho.

Edusp inaugura livraria com 5 mil obras na USP de São Carlos no próximo dia 27

A Editora da Universidade de São Paulo (Edusp) inaugurará na próxima sexta-feira (27) a nova Livraria Edusp do campus da USP de São Carlos, com quase o dobro do acervo que ...
Mais