Takashi Fukushima

  • de Takashi Fukushima
Sinopse

A representação da paisagem não-convencional distingue as obras de Takashi Fukushima apresentadas neste volume. Urbano, o artista / arquiteto / cenógrafo e professor Takashi Fukushima mostra a realidade do seu tempo. Suas obras com sutilezas confirmam claramente a síntese de culturas que as influenciaram, desde os primeiros contatos com as artes visuais junto aos artistas nipo-brasileiros do grupo Seibi e brasileiros do Grupo Guanabara. Takashi é hoje um dos artistas brasileiros mais importantes da geração dos anos de 1970, um pintor que desde o início de sua carreira investiga plasticamente imagens / paisagens contemporâneas. Vale-se da ambivalência de linhas, formas e cores para idealizar maneira diferenciada de vivenciar a relação com a natureza, plasticamente, na contemporaneidade. O despojamento formal de sua pintura não dispensa a contrapartida de pinceladas ritmadas, que se movimentam soltas, espontâneas.

Ficha técnica

R$ 76,00
ISBN 10: 9788570605245
ISBN 13: 9788531410970
1ª edição, impressão de 2008

192 páginas
20 x 21 cm
Brochura
Coleção Artistas da USP
Coedição: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais