A Natureza como Limite da Economia

A Contribuição de Nicholas Georgescu-Roegen

Capa de A Natureza como Limite da Economia Obra Premiada
  • de Andrei Cechin
Sinopse

A obra do economista romeno Georgescu, um dos mais importantes nomes do pensamento econômico do século XX, é ainda pouco conhecida no Brasil, lacuna que Andrei Cechin supre com este livro. Para o romeno, é impossível manter os níveis atuais de crescimento econômico sem que as futuras gerações arquem com o ônus da irresponsabilidade. É necessário que a economia deixe de crescer e até mesmo que se retraia a atividade de produção e consumo. Andrei Cechin apresenta o paradigma que une todas as escolas do pensamento econômico, e em seguida aborda a vida e a obra de Georgescu, detalhando suas principais ideias, e avaliando-as no contexto da contraposição entre escassez de recursos naturais e crescimento econômico. Procura mostrar também que o futuro energético da humanidade está no centro da problemática do chamado desenvolvimento sustentável e como Georgescu fornece uma abordagem realista para esse debate.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 45,00
ISBN 10: 9788573599336
ISBN 13: 9788531412356
1ª edição, impressão de 2010

364 páginas
14 x 21 cm
Brochura
Coedição: Editora Senac São Paulo

Prêmio
Troféu Cultura Econômica
Jornal do Comércio
Livro de Economia - 1º Lugar
Andrei Cechin

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais