Tortura na Era dos Direitos Humanos

Capa de Tortura na Era dos Direitos Humanos Obra Premiada
  • org. Nancy Cardia e Roberta Astolfi
Sinopse

O uso sistemático da tortura está incluído na lista das práticas inaceitáveis de uso abusivo da força por parte de agentes públicos ou do poder por parte dos governantes, regulamentada num tratado internacional do qual o Brasil é signatário. Entretanto, seu uso ainda não foi abolido em vários lugares do mundo, e a priorização à guerra contra o terror após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos abalou ainda mais o consenso internacional contra a tortura, até mesmo naqueles países de democracias consolidadas. Este livro é o resultado de um seminário organizado pelo Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP), reunindo os mais qualificados pesquisadores na área, com o objetivo de promover amplo debate sobre essa grave violação aos direitos humanos.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 67,00
ISBN 10: 8531413818
ISBN 13: 9788531413810
1ª edição, impressão de 2014

480 páginas
16 x 23 cm
Brochura
Coleção Direitos Humanos

Prêmio
57º Prêmio Jabuti
Câmara Brasileira do Livro
Ciências Humanas - 3º Lugar
Nancy Cardia e Roberta Astolfi

Eventos

19 a
31/10
de 2020

Lombada

A Edusp participa da Lombada, a feira de livros da PUCPR, oferecendo uma seleção especial de títulos com 50% de desconto

Mais Eventos

Mais

Antropólogo cultural Néstor García Canclini assume cátedra na USP

Autor de Culturas Híbridas toma posse na Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência da USP

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador
Mais