Sinuca de Malandro

Ficção e Autobiografia em João Antônio

  • de Bruno Zeni
Sinopse

Percorrendo a produção de João Antônio desde o lançamento, em 1963, de Malagueta, Perus e Bacanaço, este livro analisa seus contos – além dos três principais textos autobiográficos – nos quais as figuras paternas (pais ou pais substitutos) têm papel decisivo para os protagonistas. A relação entre eles se expressa por meio da malandragem, que aparece, para além dos estereótipos de comportamento, como mecanismo de funcionamento social, estratégia de sobrevivência e de inserção em uma sociedade violenta – sobretudo São Paulo, mas também Rio de Janeiro, em meados do século XX. Bruno Zeni identifica o que chama de “a sinuca dos malandros”, isto é, as contradições, limitações e impasses dos personagens, além da própria procura de sentido que se esboça nas obras. Atento aos aspectos sociais, psicológicos, biográficos e paraliterários dos textos, Zeni prioriza afinal a interpretação literária, buscando levantar questões relevantes e situar a obra de João Antônio na tradição literária brasileira.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 52,00
ISBN 10: 8531416256
ISBN 13: 9788531416255
1ª edição, impressão de 2017

388 páginas
16 x 23 cm
Brochura
Coleção Ensaios de Cultura

Eventos

04/03
de 2020

Lançamento de “Arquitetura Evanescente”

Acontece na quarta-feira, 4/3/2020, o lançamento de "Arquitetura Evanescente", de Fernando Atique, na Livraria Martins Fontes Paulista.

Mais Eventos

Mais

Um arquiteto que sonhou a cidade para os cidadãos

Livro traz textos de arquiteto que põe em xeque o desenvolvimentismo na arquitetura

Livro mostra as transformações políticas em São Paulo

Professor de Nova Jersey analisa história pouco explorada do estado de São Paulo

Leonardo da Vinci: uma mirada

Leonardo da Vinci não cessa de fascinar. Pesquisadores das mais diversas áreas de estudo voltam-se ao personagem-símbolo da civiltà (cultura) renascentista. Sua obra de ...

O dicionário do iluminista que estudou o inferno no século 19

Livro registra o vernáculo ocultista de dois séculos atrás

O naturalista pioneiro que saiu na defesa das florestas

A história de Frei Veloso, missionário, tipógrafo e cientista, é contada em novo livro da Edusp
Mais