Nostalgia, Exílio e Melancolia

Leituras de Camilo Pessanha

  • de Paulo Franchetti
Sinopse

Os ensaios reunidos neste livro transitam entre cartas, anotações íntimas e variantes de alguns dos versos mais notáveis da língua portuguesa, procurando distinguir os traços fundamentais que articulam o universo textual de Camilo Pessanha. A hipótese comum aos ensaios é que o tema recorrente do exílio é tratado segundo duas atitudes líricas distintas ou, como são aqui denominadas, duas poéticas: a nostalgia e a melancolia. Franchetti não pretende fixar uma única leitura, mas oferecer um conjunto das variantes disponíveis, escolhidas a partir de um fio temático a sensação de exílio presente na maior parte dos textos de Pessanha, diferenciando-se, assim, das abordagens mais comuns da obra do poeta, limitadas por sua biografia ou pela chamada psicologia do autor.

Ficha técnica

R$ 30,00
ISBN 10: 8531405637
ISBN 13: 9788531405631
1ª edição, impressão de 2001

168 páginas
14 x 21 cm
Brochura

Eventos

25/08
de 2021

Webinar e lançamento do livro “Livros, Leituras e Bibliotecas”

Acontece em 25/8/2021, quarta-feira, o webinar e lançamento virtual de "Livros, Leituras e Bibliotecas: História da Arquitetura e da Construção Luso-Brasileira", de Ricardo Rocha.

Mais Eventos

Mais

Borba Gato e a emergência do passado no presente

Protestar no monumento que exalta o movimento bandeirante colocou a história no centro do debate e permite questionar o quanto de passado ainda há no presente.

Digitais passam a representar 6% do faturamento das editoras brasileiras

Em relação a 2019, o faturamento das editoras com a venda de conteúdos editoriais cresceu 36% em 2020, fechando o ano em R$ 147 milhões

Legado de resistência em Cecília Meireles e o equívoco de Laurence Hallewell

Cecília Meireles teve de ir à delegacia, debaixo de humilhações, para prestar esclarecimentos. Mas não foi “presa” pela tradução de um livro de Mark Twain

Palestra de lançamento de “Uma História da Hungria” está disponível no YouTube

Evento contou com a participação do autor e tradução simultânea

Milton Santos, morto há 20 anos, nos convida a construir uma outra globalização

Geógrafo apontou caminhos para um projeto humanitário que se contraponha ao poder totalitário do dinheiro
Mais