O Livro de Catulo

Capa de O Livro de Catulo Obra Premiada
  • org. João Angelo Oliva Neto
Sinopse

Nesta edição bilíngüe que reúne toda a obra que nos restou de Catulo, o organizador e tradutor João Angelo Oliva Neto reconstrói em versos os textos originais empregando engenhosamente os recursos próprios da língua portuguesa para dar conta da verve e do refinamento técnico do poeta latino. Instruindo os doutos e deleitando os leigos, segundo o ideal apregoado pelos antigos, João Ângelo apresenta também diversas notas aos poemas e um estudo aprofundado do contexto literário em que se insere a obra e de suas particularidades formais, comparando-a com a de outros poetas contemporâneos. Completa o volume uma antologia de traduções de poemas de Catulo para o português, feitas por Garret, Castilho, Fernando Pessoa, Haroldo de Campos, José Paulo Paes, Francisco Achcar, Luiz Antônio de Figueiredo e Nelson Ascher, entre outros.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 60,00
ISBN 10: 8531403383
ISBN 13: 9788531403385
1ª edição, impressão de 1996

280 páginas
23 x 23 cm
Brochura
Coleção Texto & Arte

Prêmio
Prêmio Arte e Comunicação
Associação Paulista de Críticos de Arte
Literatura
João Angelo de Oliva Neto

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais