Jornalismo Literário para Iniciantes

  • de Edvaldo Pereira Lima
Sinopse

Modalidade que une a essência jornalística à literatura, o jornalismo literário fascina autores e leitores. Busca a excelência na linguagem, faz uma leitura humana e social da realidade, trabalha distintos formatos narrativos e tem no perfil um gênero próprio de primeira grandeza. Neste livro, Edvaldo Pereira Lima traça o histórico do jornalismo literário, que, da cobertura de guerras e de narrativas de viagens no século XIX, passou a acompanhar as transformações das metrópoles, despontou em várias partes do mundo e atravessou uma fase efervescente na época do new journalism norte-americano. No Brasil, iniciou-se com Euclides da Cunha e João do Rio, destacando-se com a revista Realidade e com o Jornal da Tarde. O autor mostra que o jornalismo literário continua presente em todo o mundo, ampliando seus temas, adaptando-se a novos contextos e a novos ambientes tecnológicos.

ver sumário

Ficha técnica

R$ 20,00
ISBN 10: 853141475x
ISBN 13: 9788531414756
1ª edição, impressão de 2014

104 páginas
14 x 21 cm
Brochura
Coleção Campi

Eventos

16/09
de 2020

Lançamento de “Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP”

Acontece na quarta-feira, 16/9/2020, o lançamento e o debate virtual de "Sobre os Primórdios da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP", organizado por Walnice Nogueira Galvão.

Mais Eventos

Mais

Livro de entrevistas lembra os primeiros anos da USP

Obra traz depoimentos de Paul Bastide, Antonio Candido, Florestan Fernandes e Mário Schenberg, entre outros

Edusp tem novo diretor-presidente

Carlos Roberto Ferreira Brandão, ex-diretor do MAC (2016-2020), é o novo diretor-presidente da Edusp a partir de setembro de 2020.

Trabalhadores humanitários e o legado de Sérgio Vieira de Mello

Trajetória de Sérgio ilumina possibilidades da ação humanitária e o terreno como lugar dos direitos humanos

“Não há evolução sem ruptura”

Entrevista com Alex Flemming, pintor, escultor e gravador

É verdade que nevou em São Paulo em 1918?

No caderno de visitas da famosa garçonnière mantida pelo escritor Oswald de Andrade na Rua Líbero Badaró, apelidada de "covil da rua Líbero", há a referência de que nevou ...
Mais