Busca
   Início  |  Edusp  |  Edusp – English  |  Edusp – Español  |  Livrarias  |  Catálogo  |  Eventos  |  Compras 
 
  Menu

  Como publicar
  Convites
  Caderno de leitura
  Prêmios
  Lançamentos
  Livros abertos
  Editais
  Doações
  RH/Concurso
  Mapa do site
  Fale conosco

 
RECITATIVO E ÁRIA PARA JOSÉ MASCARENHAS

de Régis Duprat; Maria Alice Volpe
org. Flávia Camargo Toni

Coleção Uspiana - Brasil 500 Anos
ISBN 10: 85-314-0548-3
ISBN 13: 978-85-314-0548-8
Formato: 23x26 cm
Nº de Páginas: 184 pp.
Peso: 710 g



R$ 75,00   Comprar
Régis Duprat é formado em História pela USP e cursou o Conservatório de Paris. Foi professor da Universidade de Brasília, onde se doutorou em Musicologia. Atualmente, é professor titular de História da Música na Escola de Comunicações e Artes da USP. Foi co-fundador de diversas entidades musicais, como a Orquestra de Câmara de São Paulo, a Orquestra Angelicum do Brasil e a Ordem dos Músicos do Brasil.

Veja Também:
MÚSICA DO BRASIL COLONIAL II
MÚSICA DO BRASIL COLONIAL I
MÚSICA DO BRASIL COLONIAL III

Datado da Bahia, 2 de julho de 1759, o Recitativo e Ária, de autoria anônima e dedicado a José Mascarenhas de Melo, é considerado uma das peças musicais mais antigas do Brasil, destacando-se pelo fato de seu texto literário vir escrito em português, e não em latim, como era então usual, e ainda por sua natureza profana, ao contrário da maioria das obras musicais do período colonial brasileiro conhecidas até agora. Mascarenhas foi o primeiro presidente da Academia Brasílica dos Renascidos, da qual o árcade mineiro Cláudio Manoel da Costa também era membro. Os manuscritos originais compõem-se de partituras de voz, na clave de dó, primeiro violino, segundo violino e baixo. Foram identificados e restaurados por Régis Duprat, que preparou um estudo crítico sobre a obra. Além da transcrição, a edição traz a reprodução fac-similar dos manuscritos originais e texto bilíngue português-inglês.

Copyright © 2004-2018 Edusp - Editora da Universidade de São Paulo - Créditos